Artigos e Novidades


Métodos para dormir
Terapia na Web - 21/05/2018


    Para quem já experienciou, uma noite de sono mal dormida gera um incômodo relativo durante o dia seguinte. Às vezes o sono é afetado de forma proposital, pois por deixarmos afazeres para a última hora e passamos noite adentro para finalizar as tarefas, por exemplo. Porém, existe um problema quando encontramos dificuldades de sono sem a nossa escolha, e ainda mais quando a situação é recorrente. A Insônia, nomenclatura deste mal, atinge, segundo a OMS em 2016, 40% da População Brasileira, ou seja, cerca de 80 milhões de brasileiros mantém a cabeça ativa quando na verdade gostariam e precisariam dormir.

    Uma noite de sono mal dormida gera estresse, mal-estar e uma dificuldade de processamento de pensamentos no dia seguinte, porém quando isso é recorrente, outros sintomas surgem. O estresse passa a ser intensificado, prejudicando o Sistema Imunológico, que por conseguinte aumenta a probabilidade de adoecimento. Há uma diminuição na concentração e atenção, prejudicando o aprendizado e raciocínio de informações, afetando negativamente toda e qualquer atividade em que a pessoa se envolva (a concentração diminuída aumenta a propensão de acidentes de trânsito, por exemplo). Há um aumento também na possibilidade de taquicardia, pois usa-se mais café/cafeína para maior ativação do Sistema Nervoso Central (SNC), e considerando que o corpo está cansado e estressado, o estímulo acaba prejudicando o coração (controlado pelo SNC), que deve manter e aumentar o ritmo cardíaco mesmo sem ter se recuperado do desgaste do dia anterior. Outros problemas que agravam a situação são a depressão, que surge pelo cansaço ou se intensifica, e uma diminuição na libido, possivelmente afetando os relacionamentos afetivos.

    Sendo assim, pode-se perceber que a insônia é algo grave e que se não for tratada pode trazer malefícios a saúde. Para algumas pessoas as dicas apresentadas aqui já serão suficientes para melhorar a qualidade do sono, e talvez conseguir superar a insônia. São as seguintes:

- Estabelecer uma Rotina do sono:

        Consiste na criação de um ciclo para dormir, ou ciclo de sono; funciona como um ritual para dormir, que contém alguns passos específicos e se finaliza com o sono saudável. Um exemplo: tomar um banho, colocar um pijama ou roupa confortável, de sua preferência, para dormir, configurar o despertador do celular e desligar a conexão com a internet, escovar os dentes, ajeitar a cama e se deitar. É possível que esse ciclo tenha mais etapas, tudo depende de você encontrar aquelas que se adaptem às suas preferências. O importante é segui-las diariamente.

- Fazer exercícios físicos:

        O exercício físico ajuda a gastar as energias que na maioria das vezes sobram no final do dia, nos mantendo agitados e nos impedindo de dormir. Uma atividade física funciona como metabolizadora dessa agitação e ajuda no relaxamento após sua conclusão. Além disso, o exercício físico traz outros benefícios ao bem-estar, como desenvolvimento de outro vínculo social, liberação de endorfina que gera um prazer e executar a atividade, aumento de autoestima frente aos resultados da atividade, e etc.

- Anotar os pensamentos presentes:

    É comum nos percebermos repletos de pensamentos que simplesmente não conseguimos silenciar, pois eles exigem alguma ação ou decisão. Algumas vezes vivemos um momento de epifania, com ideias novas que nos dão uma vontade intensa de anotar para não esquecermos; em outras são ideias que indicam ações que gostaríamos de realizar. Dessa forma, fica ao seu critério: você poderá anotar as ideias ou realizá-las em ações para satisfazer as vontades, ou então você poderá fazer um acordo consigo mesmo, definindo um determinado momento para realizá-las, para que até lá possa se manter calmo e envolvido na atividade do momento, seja ela um trabalho ou até mesmo um tempo de relaxamento. Lembrando, caso decida fazer esse acordo, é preciso realizar como prometido, pois se deixados de lado ou negligenciados os mesmos pensamentos ou outros referidos ao mesmo tema podem voltar a aparecer com ainda mais intensidade.

---  

Essas são dicas básicas que podem ser muito úteis e que não tem custo algum de execução. Caso ainda não consiga melhorar os sintomas da insônia o processo psicoterápico é um grande auxílio, pois as vezes nós não percebemos que os pensamentos que nos invadem na hora de dormir podem se referir a problemas e insatisfações que não gostamos de encarar. No processo psicoterápico, esses conteúdos são explorados e trabalhados de maneira branda com o auxílio do psicólogo/terapeuta, e torna-se mais fácil encontrar as soluções.

    Outro recurso a ser utilizado é a Hipnose, que além de se fundamentar no relaxamento, pelo transe hipnótico, consegue também fazer uma ponte com as questões advindas do processo psicoterápico. Disponibilizamos a seguir um áudio de hipnose recomendado a quem sofre com a insônia, e sugerimos que o escute quando estiver em um local calmo, de preferência com fones de ouvido. Além disso, não permita que haja pendências que exijam sua intervenção durante esse momento, como uma janela aberta, alguma coisa no fogão, ou qualquer coisa do gênero, pois é possível que você não consiga se concentrar ou que acabe dormindo no processo.


    Para maiores informações, entre em contato! Caso já tenha tentado as dicas e ainda não conseguiu superar a insônia, o processo psicoterápico pode ser a saída.

Confira Outros Artigos e Novidades


Terapia Online é eficaz?
Terapia na Web - 22/02/2019


Sim, e pode ser mais do que você pensa!

ver mais

EMDR em Maringá e Online
Terapia na Web - 07/11/2018


EMDR: entenda como é essa abordagem terapêutica.

ver mais

Hipnose em Maringá e Online - Entenda como funciona a Hipnoterapia
Terapia na Web - 05/11/2018


Hipnoterapia: uma breve explanação sobre

ver mais

PSICOLOGIA DO ESPORTE
Terapia na Web - 21/05/2018


Entenda um pouco mais sobre a Psicologia do Esporte e como ela pode te ajudar nos seus exercícios e hábitos de vida

ver mais

A Hipocrisia da Paz
Terapia na Web - 21/05/2018


Entenda um pouco mais sobre a agressividade nos jogos de futebol

ver mais