Terapia na Web

INTRODUÇÃO A HIPNOSE

Não caia em charlatões da Hipnose!

Já ouviu falar sobre Hipnose? Provavelmente sim, porém muitos não sabem realmente o que é Hipnose, pois é carregada de simbolismos e mitos. No contexto terapêutico trata-se de uma ferramenta eficaz no acompanhamento de alguns casos. Atualmente as técnicas de Hipnose começam a se propagar, devido aos benefícios divulgados por pesquisas científicas e resultados clínicos obtidos (Hipnose Clínica), e também ao alcance amplo e variado de público dos hipnotizadores que a utilizam na forma demonstrativa (Hipnose de Palco). Esta última – vinculada a YouTube, programas de televisão, shows de teatro –, com suas demonstrações exorbitantes e impactantes podem deixar uma impressão mística em seus espectadores/telespectadores.

      Mas é preciso levar em consideração que antes de uma apresentação de técnica de hipnose, se trata de um show, e como tal cada ato, fala e posicionamento no palco são pensados e realizados para atingir o objetivo principal de surpreender a todos e de atrair cada vez mais público. Essas “surpresas” também acontecem no ambiente clínico. Como aponta Schultz¹, o estado de sugestionabilidade criado pelo transe hipnótico permite com que a pessoa suspenda seu censo crítico por um momento, crendo no que está a acontecer e sentido as transformações da mesma. É preciso então diferenciar o efeito que a hipnose possui, trabalhando com a sugestionabilidade, e o efeito placebo. Uma descrição comum de placebo surge quando um indivíduo consome um medicamento falso, sem o conhecimento de sua falsidade, e obtém resultados similares a outros indivíduos que consumiram as medicações adequadas.

     Já na hipnose, a pessoa é informada de antemão que o que acontece com ela são resultados de processos imaginativos, mas que possuem efeitos sobre ela, e que a ajudarão a melhorar ou a alcançar um resultado desejado. Mas o que de fato é a Hipnose? Para responder essa pergunta resgatamos a definição que tem seus princípios baseados nos ensinamentos de Milton Erickson, criado da Hipnose Ericksoniana, embora existam outras escolas de Hipnose que a defendem de sua maneira. Logo, a hipnose é um estado psicológico natural, que pode ser induzido por outra pessoa ou pela própria, propositalmente ou não², onde a atenção é direcionada a pontos, características ou sentimentos específicos e pode haver uma suspensão breve do senso crítico. Esse estado permite que a hipnose promova benefícios para: emagrecimento, parar de fumar, focalização nas metas, aumento de rendimento, entre outros.

     O alcance das técnicas de hipnose e seus resultados dependem da criatividade do psicólogo e da relação estabelecida com seu cliente. Por hora o texto é encerrado, mas não o assunto. Em breve voltaremos a divulgar textos que apresentarão também a aplicabilidade de técnicas de hipnose nos campos da Psicologia e Psicologia do Esporte.

Fontes:

[1] SCHULTZ, J. H. O treinamento autógeno. 1967.

[2] FERREIRA, M. V. C. Hipnose na Prática Clínica. 2003.

Foto da equipe com o psicólogo Leonardo Garcia

Por Leo Garcia

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter

Clique para

Conheça nosso trabalho nas redes sociais.

Tem alguma sugestão de tema?

Por acaso procurou um post sobre algum tema e não encontrou, então entre em contato e nos diga qual foi! Vamos reunir a equipe para apresentá-lo o mais rápido possível.

Entrar em contato